Os 10 principais problemas bucais

Desde criança, aprendemos que bons hábitos de higiene bucal são importantes. Mas a prática da boa escovação e higienização bucal, tem importância muito maior que a estética.
A má higiene bucal, aliada a uma má alimentação e hábitos ruins de vida, podem causar várias doenças, sendo algumas delas muito graves. Conheça abaixo os principais problemas bucais.

 

Principais problemas bucais

Cárie

A cárie nada mais é que uma lesão provocada pelas bactérias. Em geral, esses microrganismos produzem ácidos, que atacam e dissolvem o esmalte dentário, gerando as lesões. Quando não tratada, a cárie pode destruir os delicados nervos do dente e infeccionar a raiz e polpa gerando necessidade de um tratamento endodôntico ou até mesmo extração completa do dente afetado.

Mau hálito – Halitose

O mau hálito é um sintoma bem claro de que algo no organismo não vai bem. Pode ser consequência de má higiene, geração de pouca saliva ou até culpa de feridas cirúrgicas que ainda estão curando. Há também outras possíveis origens para o cheiro ruim que é exalado pela boca, como problemas estomacais e afins.

Gengivite

A gengivite não é tão facilmente identificada, como o mau hálito ou cárie, pois os sintomas muitas vezes são sutis e podem levar um tempo até serem percebidos. E assim, se diagnosticados em um momento muito avançado, o problema se estende para os ligamentos e ossos que dão suporte aos dentes, podendo até acabar em uma extração.

Tártaro

Quando não se tem uma higienização correta, em volta dos dentes é formado uma “película” de bactérias, que são chamadas de placas bacterianas, e que por não ter uma escovação adequada se transforma no famoso tártaro. É aquela mancha amarela ou até amarronzada na parte inferior dos dentes. Nesse estágio, as bactérias são capazes de evoluir para doenças periodontais que afetam o suporte dos dentes, ou seja, osso, ligamento e gengiva.

Câncer oral

O Câncer oral, são tumores malignos que acometem a boca e parte da garganta. Pode se desenvolver nos lábios, língua, céu da boca, gengiva, amigdala e glândulas salivares. O câncer de boca pode se manifestar sob a forma de feridas na boca ou no lábio que não cicatrizam, caroços, inchaços, áreas de dormência, sangramentos sem causa conhecida, dor na garganta que não melhora e manchas esbranquiçadas ou avermelhadas na parte interna da boca ou do lábio.

Erosão do esmalte

A erosão dentária ocorre quando o esmalte se desgasta ou reduz pela ação de ácidos. Há dois tipos de erosão dentária: – Erosão intrínseca: Causada por ácido gástrico ou regurgitação decorrente de problemas médicos ou psicológicos (refluxo, ácido, anorexia, bulimia). – Erosão Extrínseca: Ocorre quando os ácidos relacionados com a alimentação (exemplo: açúcar, refrigerante, sucos de fruta) contribuem para tornar a boca muito ácida.

Sensibilidade nos dentes

A sensibilidade dentária é a dor causada por desgaste da superfície do dente. A causa mais comum desta sensibilidade na pessoa adulta é a exposição da raiz dos dentes na área cervical, ou colo, devido à retração gengival. Como a raiz não está coberta pelo esmalte, milhões de canalículos que vão do centro do dente e levam o feixe nervoso da polpa até a superfície ficam expostos e causam dor.

Aftas ou úlceras bucais

As aftas, o herpes, as leucoplasias e a candidíase (infecção causada por fungos) são os tipos de feridas mais comuns que podem aparecer na boca a qualquer momento. Cada uma dessas feridas, aparecem por um motivo diferente e é muito importante atentar para elas, já que podem indicar até doenças graves, como câncer de boca, (como no caso das leucopasias), diminuição da imunidade geral do corpo (como no caso da candidíase), ou apenas uma irritação causada por aparelhos ortodôntico, por exemplo.

Desgaste dos dentes – Bruxismo

O hábito de apertar e ranger demais os dentes, principalmente durante o sono, pode provocar um desgaste intenso do esmalte e da dentina. O hábito também causa fraturas nos dentes e dores de cabeça e nas articulações. Muitas vezes, a causa está relacionada ao estresse emocional.

Dentes siso mal posicionados

Como os dentes do siso são os últimos dentes permanentes a aparecer, geralmente não há espaço suficiente em sua boca para acomodá-los. Isso pode fazer com que os dentes do siso fiquem inclusos, ou seja, presos embaixo do tecido gengival, causando inchaço ou flacidez.

Como evitar problemas bucais

Ir periodicamente ao dentista, preferencialmente a cada seis meses, é a melhor maneira de evitar problemas com a saúde bucal.  Identificar problemas odontológicos em fase inicial para soluciona-los mais facilmente.

Também é importante também ter uma boa higienização bucal. E por fim, e não menos importante, é ter uma alimentação balanceada com baixo consumo de açúcar.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *